SOBRE MIM

FEEDBACK

LUCAS

Beleza

A Minha Opinião Sobre a Toalha Desmaquilhante da Primark

Para mim a parte mais importante da minha rotina de beleza sempre foi desmaquilhar, é um passo super importante e imprescindível para quem gosta de maquilhagem e quer manter a pele saudável e luminosa. Dos primórdios das toalhitas desmaquilhantes, passando pelo leite de limpeza até à água micelar, já experimentei tudo. Mas não estava à espera de descobrir nada melhor que um disco de algodão embebido em agua micelar. Foi num dos muitos serões de youtube que comecei a ouvir falar sobre as Continuar a Ler

Saúde/Alimentação

A Melhor Receita de Panquecas

Panquecas ao pequeno-almoço, ao lanche, como sobremesa ou para aquecer o coração. Com iogurte, granola, frutos secos, banana ou uma colher bem grande de nutella. As minhas favoritas! Durante muito tempo experimentei novas receitas de panquecas mas ainda não tinha conseguido que ficassem altas e fofas o suficiente para me encherem as medidas. Porque os olhos também comem certo?! Há uns fins de semanas atrás e sem ideias do que fazer para o lanche e meu irmão pediu que voltasse a fazer panquecas, óptimo timing, descobri finalmente a receita certa! A massa fica óptima, nem muito doce nem muito salgada, super fofas. Como muitos dos que me seguem pelo instagram ficaram curiosos com a receita decidi partilhá-la ao pormenor por aqui.  Continuar a Ler

Beleza

A Minha Experiência Com Extensão de Pestanas

Para mim, no que toca a maquilhagem, uma das partes mais importantes são sem dúvida as pestanas. Mesmo que não coloquemos mais nada, basta aplicar um pouco de rímel e já parecemos mais acordadas, com um olhar mais vivo e intenso. Foi exactamente por essa razão que há cerca de sete/oito meses decidi experimentar a extensão de pestana, confesso que achava algo exagerado e muito pouco natural mas depois de ver numa amiga gostei tanto do resultado, não davam aquele volume russo e não se viam a 345km de distância, estavam no volume exacto e faziam um olho tão bonito! Em relação à aplicação não achei Continuar a Ler

DESCONVERSAS

Desconversas | Fazer as Pazes com o Passado

Não há nada como fazer as pazes com o passado, sem ressentimentos, sem mágoas. Acho que foi há pouco que aprendi o que isso era e desde então que dei as mãos às minhas escolhas, a um futuro, com objectivos e com uma paz interior que me faz gostar todos os dias de mim própria. Esse foi o segredo para encontrar o meu caminho, o certo, perceber que ficar agarrada ao que aconteceu no passado não me irá levar a lugar algum, perceber que é uma questão de encontrar o meu equilíbrio, perceber a diferença entre perdoar e esquecer. Perdoar os outros, as suas escolhas mas nunca esquecer onde estivemos, o que nos magoou, protegermos-nos, sempre! Uma vez ouvi que tudo o que fica no passado em momento algum deve ser remexido, tudo acontece por uma razão, como uma renovação, uma “lavagem” drástica para que hajam sempre novos recomeços, aprendizagens, sentimentos, descobertas. E não é a descobrir e a redescobrir que a vida faz mais sentido?! Foi ao fazer as pazes com o passado que me descobri, descobri que pensava de uma forma totalmente diferente, percebi que talvez estivesse a acomodar-me à vida que tinha. Descobri que, muitas da vezes, tinha medo de dizer o que pensava. Percebi que tenho todos os ingredientes para ser feliz. E é-me tão estranho este sentimento de saber que durante um tempo deixei realmente de viver porque estava demasiado concentrada em pôr tudo em causa, em mil porquês, a tentar concertar um passado que era só isso mesmo, passado. Sei que não foi uma caminhada fácil, debati-me com muitos sentimentos negativos, tantos que eram capazes de me tirarem o sono, a energia, a vontade de fazer mais. Mas saí, porque todos os dias fazia questão de me lembrar o que queria para mim, fiz questão de falar mil e uma vez do que me magoava, de me distrair com quem e com o que mais me fazia sentir viva. E esse é o segredo, traçar um caminho, um futuro, junto de quem nos ama, a fazer o que mais amamos. Ao olhar para trás, “porra!”, só quero lembrar-me onde estive e o que não quero, porque hoje eu sei bem o que não quero!

Moda/Styling

Quatro Casacos Essenciais Para o Inverno

Em pleno inverno a peça que tem mais destaque em qualquer look é, sem dúvida, o casaco. Sobrepõe todas as outras peças e para além disso é importante para nos mantermos quentinhas, confortáveis mas ao mesmo tempo em grande estilo. Se tivesse que fazer uma selecção de apenas quatro casacos para passar toda esta estação estes seriam os indispensáveis.  Todos diferentes entre  si mas muito versáteis, confortáveis e clássicos. Nos anos seguintes ainda fariam parte do meu armário, não tenho a menor duvida! Continuar a Ler

DESCONVERSAS

DESCONVERSAS | Uma Vida Sem Pessoas Tóxicas

Há duas formas de nos livrarmos de pessoas tóxicas, quando elas se afastam por livre vontade ou quando nos apercebemos que já não podemos viver mais perto daquele ninho de más energias. Às vezes essas pessoas tóxicas são as mesmas que achamos indispensáveis, as que ligamos aquando das vitórias ou no ombro que choramos quando perdemos o chão. E o problema não é nosso, por vezes gostamos tanto de alguém que espelhamos nela apenas as coisas boas, quase como uma cegueira da realidade. Não reparamos em detalhes importantes, não nos damos conta que o amor que damos uma à outra é totalmente desequilibrado, que se esforçam demasiado para sorrir, que as palavras lhes saem quase que ensaiadas, que não nos dão espaço para sermos nós próprios, que nos criam barreiras e nos fazem ter medo. Por vezes criam um certo círculo à nossa volta que não nos deixa ver o que está do lado de lá. Não há uma fórmula pra sabermos quem é tóxico ou não mas há um coração que sabe sempre o que sente. E se sente preso não está ao lado das pessoas certas. Os verdadeiros amigos, as pessoas que gostam realmente de nós, que vivem intensamente as nossas alegrias são pessoas que nos dão espaço, que nos deixam tomar a direção que escolhemos, que nos deixam tropeçar, errar mas que no final do dia estão lá sem precisar de dizer nada. Estão lá as vezes que forem precisas. As que abrem um abraço mas não o fecham completamente porque sabem o que significa para nós sentirmo-nos livres. São também as que estão lá para discordarem do que dizemos, para nos chamarem à razão, para se fartarem de dar palmadinhas nas costas, para nos fazerem crescer se for preciso, para nos deixarem sozinhos se for a solução. Mas depois voltam, quando finalmente nos apercebemos que erramos. E voltam calados, sem juízos de valor, iguais, como se nada tivesse acontecido. E tudo isto é um processo, toda esta descoberta, são precisos muitos passos em falso para percebermos quem realmente nos faz bem. Ás vezes as pessoas têm o dom de ter essa aura com elas, outras vezes está em ações tão simples que passam despercebidas. Cabe-nos a nós sentir de coração aberto e decidirmos quem merece nele um cantinho especial. Passamos uma vida a dedicarmo-nos a  fazermos outras pessoas felizes, a esforçarmo-nos para que façam parte da nossa vida e não esperamos nada mais do que esse amor na mesma medida. Mas dia após dia as pessoas mostram quem são na realidade e percebemos que não podemos esperar mais do que apenas o que são capazes de dar, muito pouco. E, finalmente encontramos discernimento para sermos mais selectivos, para nosso próprio bem, há um certo preconceito em valorizar o amor próprio, o facto de nos colocarmos em primeiro lugar mas é quase como a nossa única bóia de salvação quando no meio de uma multidão nos sentimos mais sós que nunca. Darmos conta de que por muito que sejamos pessoas positivas, com objectivos definidos, ideias fixas, a vida nunca será o que quisermos que ela seja se continuarmos a deixar certas pessoas entrarem e fazerem parte de nós. Se a energia que elas passam não nos transmite tranquilidade estão mesmo a mais. Não nos resumimos a números de amigos mas no brilho que ganhamos quando alguém com boa aura está por perto, quando alguém nos faz sentir melhor sem razão, quando nos sentimos mais capazes porque simplesmente estamos ao seu lado. Precisamos de não ter medo de afastar quem está a mais, quem só está para estragar e limitar o nosso círculo, guardar segredos a sete chaves, ser fiel a quem torce por nós sem precisar se quer de o dizer.

Lifestyle

Três Novas Séries Para Acompanhar

As séries têm sido parte essencial do meu Outono/Inverno, aquela companhia de lareira que não dispenso! Estou a acompanhar tantas que por vezes me sinto meia perdida mas a verdade é que entre tantas esperas entre temporadas tenho sempre que arranjar boas substitutas. Hoje trago-vos as três que juntei mais recentemente à minha lista. Entre suspense e comédia, há lugar para tudo. Vejam, então, as minhas sugestões deste mês: Continuar a Ler